Portuguese English French German Italian Japanese Russian Spanish

 

Juntas de dilatação e Ancoragem de Pedras

Juntas de dilatação e Ancoragem de Pedras

 

Pela facilidade e pela rapidez de execução através do uso de cordas,  a substituição de Juntas de dilatação e de ancoragem de pedras são os trabalhos mais executados pela Traver.

 

JUNTAS DE DILATAÇÃO

 

As Juntas de dilatação ou deslocamento são necessárias ao bom desempenho das paredes. As variações dimensionais das peças, provocadas por acções térmicas implicam a existência de juntas verticais de "dilatação". O objectivo da junta de dilatação é garantir a descontinuidade entre panos de parede em pontos específicos. A largura da junta depende dos deslocamentos previstos, um factor importante é a exposição da parede devendo no entanto estar compreendida entre 2 e 3 cm.

Um dos trabalhos mais realizados pela Traver é a reparação de Juntas de Dilatação. A facilidade com que esse tipo de trabalhos pode ser realizado através do método com cordas, não justifica a montagem de andaimes, principalmente se as juntas tiverem mais de 9 metros lineares. O mástique utilizado deve ter uma excepcional qualidade, permitindo e acompanhando dos deslocamentos das paredes, tanto de dilatação como de contracção.

A junta de dilatação é uma separação física entre duas partes de uma estrutura, para que estas partes possam se movimentar sem transmissão de esforço entre elas. A presença de material rígido ou de material de preenchimento que tenha perdido a sua elasticidade produz tensões indesejáveis na estrutura, podendo ocasionar fissuras nas lajes adjacentes à junta, com a possibilidade de se propagar às vigas e pilares próximos. Os sistemas de vedação das juntas devem acomodar a amplitude do movimento da mesma.

 

ANCORAGEM DE PEDRAS

 

Na maioria dos prédios revestidos por pedras, seja pela qualidade dos materiais utilizados (colas e tipos de pedras), seja pelas movimentações constantes das fachadas, os problemas de queda das pedras acabam sempre por ocorrer.

Este, conjuntamente com os problemas de infiltrações, são os dois problemas mais graves que podem ocorrer num prédio, tendo o agravante de por em perigo não só a qualidade arquitectónica do prédio, mas principalmente a integridade física de todas as pessoas que transitam próximo ao mesmo.

A solução para este problema é bastante simples. Em primeiro lugar deve ser realizada uma vistoria a todas as pedras que compõem as fachadas e sempre que esta bater a oco deve ser aplicado uma bucha com parafuso de aço inox A4. A cabeça do parafuso deve ficar embebida para posteriormente ser tapada com betume hidrófugo à cor da existente.

 

Ancoragem de Pedras – Uma necessidade ou um Risco

 

Cerâmica / Pedra

 

A Traver tem se especializado nos trabalhos de ancoragem de pedras pela facilidade que nossos trabahadores tem de acesso a qualquer ponto de edifícios e moradias. Isso permite-nos mais rapidamente resolver problemas pontuais ou mesmo profundos, de forma mais vantajosa, em termos financeiros, para nossos cliente já que não será necessário a instalação de andaimes ou gruas.

Para verificar o estado das pedras nossos alpinistas batem a oco todas as pedras e através da ressonância feita pela batida da pedra percebe-se se a mesma está ou não bem fixa à parede. Nos casos em que as pedras estiverem em perigo de queda, dependendo do caso, a pedra é retirada e substituída por outra, ou é ancorada recorrendo-se a aplicação de  parafusos e buchas.

Neste tipo de acabamento, verifica-se frequentemente a desagregação e queda das peças que o constituem e torna-se necessária a reposição do material em falta ou danificado, bem como a sondagem de peças em mau estado de aderência.

São muitos os prédios em Lisboa que necessitam realizar trabalhos de ancoragem de pedras. Apesar de um período longo de vida útil  da cola utilizada nos trabalhos de fixação de pedras, como todo material na construção civil, há uma degradação natural desse material ao longo do tempo, tendo como consequência a perda de aderência. Não só a cola mas também a pedra se deterioriza necessitando ser re-fixada à parede.

Outro processo natural de degradação, que tem como consequência o desprendimento da pedra da parede, se deve as constantes movimentações que as paredes são submetidas, seja pelas mudanças de temperatura (calor / frio), seja pelas inúmeros movimentos sísmicos que acontece anualmente.

Actualmente os métodos utilizados com aplicação de grampos conjuntamente com cola, têm se mostrado mais eficaz do que a aplicação exclusiva do uso da cola.

Não é pouco comum observarmos que em prédios novos os empreiteiro têm  optado, mesmo depois da conclusão dos trabalhos de fixação das pedras, utilizar um processo de ancoragem por aplicação de parafuso de aço inox e bucha como forma de prevenção de futuros problemas. Todo o caso se prende com um problema de segurança, pois uma queda de uma pedra de uma parede pode causar muitos danos.